UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LINGÜÍSTICA – PROLING

 

 

PROJETO DE PESQUISA

 

 

 

PROFESSORA RESPONSÁVEL: Carla Lynn Reichmann

 

 

PROFESSOR(ES) ENVOLVIDO(S): a definir

 

 

TÍTULO: Professores-em-construção: retextualizando práticas, histórias e trajetórias

               de formação docente

 

 

ÁREA: Lingüística e Ensino

 

 

LINHA DE PESQUISA: Ensino/Aprendizagem de Línguas

 

 

DESCRIÇÃO:

Alicerçado na Lingüística Aplicada, este projeto de pesquisa focaliza práticas de letramento e processos de formação docente, visando investigar a formação crítico-reflexiva de professores-pesquisadores de inglês como língua estrangeira. Fundamenta-se em aspectos teóricos e práticos envolvidos na recepção e produção de textos sobre a própria prática de ensino, com ênfase nas retextualizações de agentes de letramento em formação e ação, desta forma possibilitando o reposicionamento identitário através de práticas discursivas contemporâneas -- tais como  pesquisa narrativa e pesquisa-ação colaborativa, baseadas em rememorações, diários dialogados e relatos autobiográficos, por exemplo. Ao retratar a pluralidade e complexidade de percursos de letramento e formação docente, este projeto visa ser coerente com as múltiplas variáveis envolvidas nas práticas sociodiscursivas em jogo no processo de ensino/aprendizagem de línguas.

INTRODUÇÃO ( Essência e natureza do problema, objetivos, perguntas de pesquisa)

 

Este projeto de pesquisa focaliza a formação docente, inicial e continuada, essencialmente em um contexto de ensino/aprendizagem de inglês como língua estrangeira. Para possibilitar um alinhamento coerente à complexidade dos processos sociais envolvidos nas diversas práticas, histórias e trajetórias de letramento e formação docente, este projeto de pesquisa prioriza a co-construção de espaços narrativos onde complexas relações interpessoais, vivências profissionais e representações sociais formam uma intricada rede social e tornam possível o (re)posicionamento identitário através de práticas discursivas.

 

Visando a formação crítico-reflexiva de agentes de letramento e ancorado em práticas lingüístico-discursivas, o projeto é norteado pelos seguintes princípios: (i) o discurso é uma prática social, constituindo e sendo constituído por identidades, relações, e sistemas de crenças e conhecimento (Fairclough, 1992, 2003);  (ii) práticas discursivas coerentes com a complexidade dos percursos de letramento favorecem o (re)posicionamento identitário em um contexto de formação docente (Kleiman e Matencio, 2005); (iii) a escrita reflexiva é uma ação profissional (Burton, 2004); (iv) o conhecimento é construído colaborativamente, de uma maneira situada e dinâmica (Vygotsky, 1978); (v) “em sua formação permanente o professor se perceba e se assuma, porque professor, como pesquisador” (Freire, 1997). 

                  

O processo de ensino/aprendizagem de inglês como língua estrangeira (ILE) é sabidamente uma prática sócio-histórica complexa e dinâmica. Já há algum tempo, pesquisas na área de Lingüística Aplicada voltadas para a a formação de professores de ILE vêm apontando para a relevância de práticas sociodiscursivas mediadoras, tais como questionários, entrevistas, diários monológicos ou dialogados, relatos autobiográficos e portfólios (Richards e Nunan, 1990; Elbaz, 1988, 1991; McDonald, 1992; Bailey, Curtis e Nunan, 2001; Freeman e Richards, 1996; Zeichner, 1996; Burton 1997; Freeman e Johnson, 1998; Connelly e Clandinin, 1999; Moita Lopes, 2000, 2005; Johnson e Golombek, 2001; Barbara e Ramos, 2003; Abrahão e Barcelos, 2005; Gimenez, 2005, entre outros). Baseando-se nestes princípios, este projeto de pesquisa pretende construir uma visão mais complexificada do processo de formação do professor de ILE. Através da pesquisa quantitativa e qualitativa, abrangendo a lingüística sistêmico-funcional (Halliday, 1994), pesquisa narrativa e pesquisa-ação, pretendo documentar e analisar as construções discursivas produzidas por professores de ILE -- desvelando como o professor de ILE (re)lê a sua realidade escolar e (re)constrói colaborativamente a sua identidade social e a prática profissional. Neste sentido, através de práticas discursivas críticas entre educadores, espera-se contribuir para uma compreensão mais ampla do discurso pedagógico, como também formar professores-pesquisadores de língua estrangeira.

 

Esta proposta também tem como finalidade: 1) aprofundar e ampliar propostas inicialmente apresentadas pela autora do projeto em sua tese de doutorado – Reflection as social practice: an in-depth linguistic study of teacher discourse in a dialogue journal , UFSC, 2001, (2) divulgar através de comunicações, conferências e publicações de textos a produção acadêmica decorrente do presente projeto de pesquisa, essencialmente voltados para aspectos relativos à socialização, ao posicionamento e letramento crítico de professores de ILE e (3) buscar subsídios para novos cursos e pesquisas relacionadas a práticas discursivas inovadoras entre agentes de letramento em formação e ação, incentivando o intercâmbio entre a universidade e a escola pública.

 

O  presente projeto de pesquisa é uma conseqüência direta do meu trabalho de doutorado e visa incentivar novas pesquisas sobre formação docente na perspectiva êmica do professor-pesquisador, iluminando a vida na sala de aula de ILE. Abrangendo relações, identidades e representações sociais construídas por professores, esta pesquisa se situa na interface de Educação e Lingüística Aplicada, abrindo margem para a realização de projetos de alunos de graduação e de pós-graduação, possivelmente engajados no curso de extensão permanente focado na educação continuada de professores de língua inglesa (ou CECPLIN) da rede pública de João Pessoa  -- um projeto-piloto com duração inicial de dois anos, iniciado em abril de 2005 (registro 116705 no BANDEX) e coordenado pela autora deste projeto de pesquisa. Em suma, esta pesquisa focalizará o discurso pedagógico de professores de ILE, documentando e analisando as múltiplas maneiras pelas quais as relações sociais e representações se (re)constituem através da linguagem.

 

Objetivos gerais

Investigar textos produzidos por docentes de ILE engajados em um processo de aprendizagem colaborativa, crítico-reflexiva e longitudinal. Assim sendo, esta pesquisa pretende documentar e problematizar a prática de profissionais de linguagem.

 

Objetivos específicos 

Analisar  traços nos textos que indiquem a (re)construção de práticas e identidades,  promovendo um diálogo entre a Lingüística Aplicada e a Educação. Para tanto, serão utilizados princípios de pesquisa quantitativa e qualitativa, abrangendo práticas dialógicas, escrita reflexiva, e lingüística sistêmico-funcional.

 

Criar um grupo de pesquisa de formação de professores-pesquisadores de ILE, vinculado à àrea de Língua Inglesa do Programa de Apoio ao Ensino de Línguas Estrangeiras (PAELE), coordenado pela autora deste projeto, assim contribuindo para a formação crítica do professor de língua estrangeira e para uma melhoria na qualidade do processo de ensino/aprendizagem de ILE no Brasil

Perguntas de pesquisa

Que aspectos devem ser levados em conta no processo de inserção de professores em formação inicial e continuada nas práticas de escrita reflexiva? Qual o impacto da pesquisa narrativa no letramento e na formação docente? Quais são as estratégias, os saberes, as capacidades dos professores e como eles são mobilizados no processo de construção de uma identidade profissional, em diversos contextos? Quais são os desdobramentos que a pesquisa traz para esta proposta específica de ação e intervenção?

 

MARCO TEÓRICO

A formação de professores de ILE tem sido constante alvo de análise e crítica por parte de pesquisadores brasileiros e anglo-americanos da área de Lingüística Aplicada e Educação (Maria Vieira Abrahão, Ana Barcelos, Kathleen Bailey, Anne Burns, Jill Burton, Francis Christie, Donald Freeman, Telma Gimenez, Paula Golombek, Viviane Heberle, Karen Johnson, Angela Kleiman, Gunther Kress, Fernanda Liberali, José Luiz Meurer, Luiz Paulo Moita Lopes, Tania Romero, João Telles, entre outros). Estes estudos salientam a importância do papel do professor-como-pesquisador e de processos colaborativos e crítico-reflexivos na formação permanente do profissional de linguagem, ressaltando a relevância da escrita, da documentação da prática, da análise do discurso pedagógico e da lingüística sistêmico-fncional.. A retextualização da prática através da escrita reflexiva possibilita a criação de um espaço narrativo (Zabalza, 1994) do ´professor-em-construção´ (Pimentel, 1994). Desta forma professores podem, colaborativamente, documentar e refletir sobre a própria experiência,  ressignificando suas histórias e trajetórias discursivas – complexas, dinâmicas, multifacetadas. A análise lingüístico-discursiva se apoiará em métodos quantitativos e qualitativos, baseados nas escolhas léxico-gramaticais (Halliday, 1994, 2004) e em temas/eixos principais (Strauss, 1996).

 

 

METODOLOGIA

O presente projeto de pesquisa visa efetuar um estudo sobre a maneira pela qual o professor (re)constrói sua prática discursiva e identidade social. Fundamentado em princípios de escrita reflexiva e pesquisa narrativa (Peyton, 1990; Freeman, 1996; Burton e Carroll, 2001; Burton, Quirke e Reichmann, no prelo), da  construção social do conhecimento (Vygotsky, 1978, 1981; Lave e Wenger, 1991; Wertsch, 1994) e da lingüistica sistêmico-funcional (Halliday, 1994, 1996) o projeto investigará práticas discursivas de professores de ILE. Sublinhando a sensibilidade e flexibilidade em relação aos dados, o corpus essencialmente consistirá em narrativas escritas  por  professores, seja na forma de diários, autobiografias, questionários e/ou observações.

 

REFERÊNCIAS

 

ABRAHÃO, M.V. e BARCELOS, A. (Orgs.). Projetos de Educação Continuada: oportunizando o retorno de profissionais à universidade. Caderno de Resumos, XVIII ENPULI, Fortaleza, 2005, p.35.

 

BAILEY, K., CURTIS, A. e NUNAN, D. Pursuing professional development: the self as source. Boston, MA: Heinle & Heinle. 2001.

 

BARBARA, L. e RAMOS, R. Reflexão e ações no ensino-aprendizagem de línguas. SP: Mercado de Letras. 2003.

 

BARTLETT, L.  Teacher development through reflective teaching. In: J.C.Richards e D.Nunan (Orgs.). Second language  teacher education. Cambridge: Cambridge University Press. 1990, pp.202-214.

 

BURNS, A. Analysing spoken discourse: implications for TESOL. In: A. Burns e C. Coffin (Orgs.)., Analysing English in a global context. London and NY: Routledge/The Open University/Macquarie, pp.123-148, 2001.

 

BURTON, J. Sustaining language teachers as researchers of their own practice. The Canadian Modern Language Review/La Revue canadienne des langues vivantes, 54, (1), pp.84-109. 1997.

 

BURTON, J. e CARROLL, M. (Orgs.). Journal writing. Alexandria, VI: TESOL. 2001.

 

BURTON, J., QUIRKE, P. e REICHMANN, C.L. (Orgs). Reflective writing – a way to lifelong teacher learning.  NY: Cambridge University Press. (em andamento).

 

 

BURTON, J. et al.   Journaling in teacher education around the world. Colóquio, TESOL Conference, Long Beach, CA. 2004.

 

CONNELLY, F.M. e  CLANDININ, D.J. (Orgs). Shaping a professional identity: stories of educational practice. NY: Teachers College Press. 1999.

 

CHRISTIE, F. Systemic-functional linguistics and a theory of language in education. Ilha do Desterro, 46, pp. 13-40.  2004.

 

ELBAZ, F. Research on teacher’s knowledge: the evolution of a discourse.  Journal of Curriculum Studies  23, (1), 1-19. 1991.

 

_______. Critical reflection on teaching: insights from Freire. In: Journal of Education for Teaching, 14 (2), 171-181. 1988. 

 

FAIRCLOUGH, N.  Analysing discourse: textual analysis for social scientists. NY: Routledge. 2003.

 

______. Discourse and social change.  Cambridge:  Polity Press. 1992.

 

FREEMAN, D. Redefining the relationship between research and what teachers know. In: K. Bailey e D. Nunan (Orgs.). Voices from the language classroom. Cambridge: Cambridge University Press, pp. 88-115. 1996.

 

FREEMAN, D. e JOHNSON, K.. Reconceptualizing the knowledge base of language teacher education. TESOL Quarterly 32, (3), 367-417. 1998.

 

FREEMAN, D. e RICHARDS, J. C.(Orgs). Teacher learning  in  language teaching. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

 

FREIRE, M.M., ABRAHÃO, M.H.V. e BARCELOS, A.M.F.(Orgs.). Lingüística Aplicada e Contemporaneidade. São Paulo, SP: LAB; Campinas, SP: Pontes Editores, 2005.

 

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra. 1997.

 

GIMENEZ, T. Construção coletiva: diretrizes curriculares e ensino de inglês na escola pública. Caderno de Resumos, XVIII ENPULI, Fortaleza, 2005, p.96..

 

HALLIDAY, M. K. Literacy and linguistics: a functional perspective. In: R. Hasan e G.Williams (Orgs.). Literacy in society. New York: Addison Wesley Longman, 339-376. 1996

 

______ . An introduction to functional grammar. London: Edward Arnold.1994.

 

HEBERLE, V.M. An investigation of textual and contextual parameters in editorials of women’s magazines. Tese de doutorado inédita. PGI, UFSC. 1997.

JOHNSON, K. e GOLOMBEK, P. (Orgs). Teachers´ narrative inquiry as professional development. Cambridge: Cambridge University Press. 2001.

 

KLEIMAN, A. e MATENCIO, M.L.M. (Orgs.). Letramento e formação de professores: práticas discursivas, representações e construção do saber. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2005.

 

KRESS, G.   Linguistic processes in sociocultural practices. London: Oxford University Press. 1989.

 

LAVE, J., e WENGER, E. (1991). Situated learning: legitimate peripheral participation. Cambridge: Cambridge University Press. 1991.

 

LIBERALI,  F. O diário como ferramenta crítica. Tese de doutorado inédita. LAEL, PUC-SP. 1999.

 

MCDONALD, J. Teaching: making sense of an uncertain craft. NY: Teachers College Press. 1992.

 

MEURER, J.L. O conhecimento de gêneros textuais e a formação do profissional de linguagem. In: M.B.M Fortkamp e L.M.B Tomitch, (Orgs.). Aspectos da Linguística Aplicada: estudos em homenagem ao Professor Hilário Bohn. Florianópolis: Insular, 149-166. 2000.

 

MLYNARCYK, R. et al. Journal writing in teacher education. Colóquio, TESOL Conference, Tampa, FL. 2006.

 

MOITA LOPES, L.P. Inglês no mundo contemporâneo: ampliando oportunidades sociais por meio da educação. Palestra, Encontro do TESOL International Research Foundation, São Paulo. 2005.

 

______. Oficina de Lingüística Aplicada. SP: Mercado de Letras. 2000.

 

PEYTON, J.K. et al.  Journal writing: what makes it work?  Colóquio, TESOL Conference, San Antonio, TX. 2005.

 

PEYTON, Joy Kreeft e STATON, Jana. Dialogue journal bibliography  Disponível online: http://www.cal.org/caela/esl_resources/bibliographies/Dialogj.html

 (Acesso em 22/03/2007).  Washington, DC: Center of Applied Linguistics, 2000.

 

PIMENTEL, M.G.   O professor em construção. Campinas: Papirus Editora. 1994.

 

REICHMANN, C.L. Reflection as social practice: an in-depth linguistic study of teacher discourse in a dialogue journal. Tese de doutorado inédita. PGI, UFSC. 2001.

 

RICHARDS,  J.C. e NUNAN,  D. (Orgs). Second language teacher education. Cambridge Cambridge University Press. 1990.

 

ROMERO, T. R. S. A interação coordenador e professor: um processo colaborativo? Tese de doutorado inédita.  LAEL, PUC-SP. 1998.

 

SCHÖN, D.   The reflective practitioner: how professionals think in action. NewYork: Basic Books. 1983.

 

______. Traduzido por R. Cataldo Costa. Educando o professor reflexivo:  um novo design para o ensino-aprendizagem. Porto Alegre: Artmed Editora. 2000.

 

STRAUSS, A. Qualitative analysis for social scientists. NY: Cambridge University Press, 1996.

 

TELLES, J.A. (1998). Teachers’ accounts of language variations. In: D.E.L.T.A. (14), 1, 87-120 1998..

 

VYGOTSKY, L. Mind in society: the development of higher psychological processes. M.Cole, V. John-Steiner, S. Scribner, e E. Souberman (Orgs.). Cambridge, Mass.: Harvard University Press. 1978.

 

WERTSCH,  J.V.  Vygotsky and the social formation of mind.  Cambridge, Mass.: Harvard University Press. 1994.

 

ZABALZA, M.A. Diários de sala de aula: contributo para o estudo dos dilemas práticos dos professores. Porto: Porto Editora LDA.

 

ZEICHNER, K.M. e LISTON,  D.P.Reflective teaching: an introduction. NJ: Erlbaum. 1996.

 

 

RESULTADOS ESPERADOS (Descrição anual)

As atividades aqui propostas serão desenvolvidas ao longo dos próximos três anos (seis períodos) como forma de reforçar a inserção da presente proposta na área de concentração Lingüística e Ensino, especificamente na linha de pesquisa Ensino/Aprendizagem de Línguas.

 

Período 2006.1

Integrar-se à PROLING e abrir 2 vagas para mestrandos na seleção inicial. Prosseguir coordenando curso de extensão de educação continuada para professores de língua inglesa (CECPLIN),  facilitando a publicação de seus textos no site em desenvolvimento, www.professores-em-construcao.org/cecplin. Participar de banca de defesa de dissertação de mestrado em fevereiro, na UFRN, na área de Lingüística Aplicada/formação de professores. Filiar-se ao GT de Lingüística Aplicada/Formação de Professores, na ANPOLL (coordenado atualmente pela Profa. Dra. Deise P. Dutra/UFMG). Fazer uma revisão teórica inicial mapeando pesquisa narrativa no Brasil, na atualidade, baseada em pesquisas de alguns autores brasileiros da PUC-SP, UFSC, UNICAMP, UFMG, UFRJ, UEL e UNESP e autores anglo-americanos da Universidade de South Australia e da Universidade de Sydney, na Austrália, e da School for International Training e da Universidade de Penn State, nos EUA. Preparação de textos para apresentações no CIPLA, na UFPB; no VII Congresso Internacional de Gramática Sistêmico-Funcional, na PUC-SP; e no CLAPFL, na UFSC. Projeto de grupo de pesquisa de formação de professores (atualmente funcionando de forma informal, com duas colaboradoras – uma bolsista do PROLICEN atuando no PAELE, Isabella Lucena, e uma professora substituta, Alessandra Meira. (Apresentaremos trabalho no CIPLA, dando prosseguimento à nossa comunicação no Congresso Íbero-Americano de Extensão Universitária, realizado na UFRJ, 2005). Finalizar organização do livro Reflective Writing – a Way to Lifelong Learning, conjuntamente com Jill Burton e Phil Quirke. Retomar o diário dialogado produzido durante o doutorado na UFSC, agora sob a ótica de temas/eixos principais (Strauss, 1996).

 

Período 2006.2

Aprofundar questões que fazem parte do projeto de pesquisa e definir alguns conceitos a serem usados pela autora nos textos que essa pretende produzir sobre lingüística e ensino, ampliando o foco teórico-prático do estudo de caso que resultou na tese de doutorado da autora deste projeto. Preparar artigo para publicação em periódicos nacionais e/ou internacionais com base (i) nas leituras teóricas e (ii) na prática com professores participantes do CECPLIN. Ministrar disciplina de Tópicos Especais e orientar alunos de mestrado do PROLING.. Formação de grupo de pesquisa.  Organização de grupo de pesquisa no PAELE. Coordenar CECPLIN e organizar hipertextos no website deste grupo. Participar no encontro da ANPOLL (UFSC) e na XXI Jornada de Estudos Lingüísticos do GELNE (UFPB).

 

Período 2007.1

Planejar curso de 60 horas em nível de pós-graduação na área pesquisada que busque construir um diálogo entre as práticas de professores brasileiros e anglo-americanos. Sensibilizar os alunos para a relevância da pesquisa-ação e pesquisa narrativa, possibilitando um repensar sobre práticas discursivas e identitárias. Encorajar a postura de professor-pesquisador sobre a própria prática, organizando a publicação de trabalhos finais dos alunos na forma de livro ou hipertexto. Coordenar grupo de pesquisa no PAELE; coordenar  CECPLIN, abrindo nova turma. Produzir texto acadêmico a ser apresentado em encontros que ocorram no ano, tais como ABRALIN, ENPULI, INPLA. Participar no colóquio do TESOL, encontro internacional de professores de ILE, conjuntamente com  o grupo do livro Reflective Writing (que desde 2004 apresenta colóquios neste evento realizado anualmente nos EUA – e.g. Burton, 2004; Peyton, 2005; Mlynarcyk, 2006).

 

Período 2007.2

Coordenar CECPLIN, desenvolvendo projetos com nova turma. Coordenar grupo de pesquisa no PAELE. Ministrar disciplina de 60 horas no PROLING e prosseguir orientando. Coordenar sessão no ENPULI, dando sequência à comunicação de 2005, com integrantes do NUPDISCURSO (PGI/UFSC).

 

Período 2008.1

Produzir texto acadêmico a ser apresentado em encontros que ocorram no ano, tais como INPLA, GELNE e ALAB, discutindo questões salientes nas narrativas produzidas pelos professores e os caminhos trilhados pela autora. Coordenar grupo de pesquisa e prosseguir ampliando website  da autora deste projeto, www.professores-em-construcao.org.  Ministrar disciplina/orientar alunos no PROLING.

 

Período 2008.2

Organizar livro (com contribuições de participantes do CECPLIN e alunos do PROLING) discutindo as conclusões gerais e específicas do presente projeto de pesquisa, expondo os fundamentos teóricos que embasaram a realização deste projeto, analisando as (re)construções discursivas e identitárias produzidas por professores-pesquisadores de ILE e, finalmente, os desdobramentos deste projeto de pesquisa.